Correlações lineares do comportamento ingestivo e digestibilidade aparente em borregos confinados

M.S. Maciel, H.A. Santana Júnior, E.O.C. Santana, A.H.C. Ferreira, A.P. Oliveira, F.B.L. Mendes, G. Abreu Filho, T.B. Freitas

Resumen


Objetivou-se avaliar as correlações lineares do comportamento ingestivo e a digestibilidade aparente em borregos confinados. Foram utilizados 50 ovinos machos, castrados, da raça Santa Inês, com peso corporal médio de 20 ± 4,38 kg e quatro meses de idade. Os animais receberam níveis de oferta de dieta com o objetivo de promover variações no consumo alimentar e digestibilidade aparente. Foram mensurados a digestibilidade e o comportamento ingestivo dos animais. As análises foram realizadas usando correlações lineares de Pearson utilizando o teste t, a 5% de probabilidade. Verificou-se correlação positiva do tempo de alimentação e a digestibilidade aparente de extrato etéreo e os nutrientes digestíveis totais (NDT) (p<0,05). O número de períodos de alimentação, ruminação, outras atividades, bolos ruminados por dia, mastigações merícicas por dia e as eficiências de alimentação e ruminação, apresentaram correlações (p<0,05) com os NDT. A digestibilidade dos nutrientes exerce influencia sobre as características comportamentais, indicando a possibilidade de uso destas variáveis comportamentais para estimar a digestibilidade aparente de borregos em confinamento.

Palabras clave


Concentrado. Etologia. Interações. Ovino. Ruminantes.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v66i256.2771

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2017 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494