Persistência de patógenos e do antibiótico salinomicina em pilhas de compostagem de cama de aviário

L. Hahn, M. T. S. Padilha, J. C. F. Padilha, A. Poli, G. G. Rieff

Resumen


A cama de aviário pode causar contaminação ambiental pelo excesso de nutrientes, microor-ganismos patogênicos e resíduos químicos. Para minimizar estes impactos pode-se fazer compos-tagem da cama de aviário antes de sua aplicação como fertilizante, porém, ainda existem muitas dúvidas sobre a eficiência deste tratamento. O objetivo deste trabalho foi analisar a persistência de patógenos e do antibiótico salinomicina em cama de aviário submetida à pilhas estáticas de compostagem. Os três tratamentos usados foram: CSC (cama de aviário com camadas de solo e coberto com capim) CP (cama de aviário coberta com polietileno) e CCC (cama de aviário com camadas de capim e coberto com capim). Acompanhou-se a evolução da temperatura nas pilhas, pH, níveis de Escherichia coli, oocistos de eimérias e concentrações do antibiótico salino-micina. O tratamento CP foi o menos eficiente na degradação do antibiótico salinomicina até os 90 dias. A compostagem da cama de aviário, independente dos tratamentos, é eficiente na eliminação de E. coli.

Palabras clave


Fertilizante orgânico. Escherichia coli. Contami-nação ambiental. Eimérias.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v61i234.2801

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2011 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494