Capacidade de suporte mínima para desenvolvimento da microbiota ruminal

R.A. Araújo, R.C. Rodrigues, C.S. Costa, F.N.S. Santos, C.O. Costa, I.R. Silva

Resumen


Foi avaliada a degradabilidade in situ da matéria seca (DMS) de duas cultivares de Urochloa brizantha cvs. Xaraés e Piatã em seus respectivos componentes: folhas e haste, no mesmo período de incubação de 6 horas e a diferentes níveis de suplementação com concentrado com base na porcentagem de peso vivo (PV) animal. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com quatro repetições em arranjo fatorial 4x2 (quatro níveis de concentrado na dieta animal 0,0%, 0,33%, 0,67% e 1,0% PV por duas cultivares de Urochloa brizantha). Foi observado que o DMS das folhas de capim Piatã não diferiu quando o animal consumiu o concentrado em níveis 0,0%, 0,33% e 0,67%, para as hastes, o nível de 0,00% PV apresentou menor DMS. As folhas do capim Xaraés apresentaram menor DMS no consumo de concentrado em 1,0% PV e no colmo os maiores valores foram nos níveis 0,00 %, 0,33 % e 0,67% PV. Realizada a equação de regressão foram obtidos maiores valores de concentrado aliados a maior DMS das forrageiras. Para a haste do capim Xaraés o nível ideal de suplementação foi 0,38% do PV de concentrado. Já para as folhas este valor foi 0,41% PV. Para o capim Piatã, os valores de folha e colmo foram de 0,62% e 0,44% PV, respectivamente.

Palabras clave


Urochloa brizantha. Suplementação. Degradação. Matéria seca.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v68i263.4191

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2019 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494