Crescimento de tambaqui alimentado com diferentes niveis de farinha de manga e proteína na ração

S. K. Bezerra, R. C. Souza, J. F. B. Melo, D. F. B. Campeche

Resumen


O trabalho avaliou o crescimento do tambaqui, (Colossoma macropomum) com a inclusão de diferentes concentrações (20, 30, 40 e 50 %) de farinha de manga (Mangifera indica) e redução dos teores de proteína (38, 33, 28 e 23 %) na ração, assim denominadas R20, R30, R40 e R50, respectivamente. Para realização do trabalho utilizou-se 240 peixes, delineados inteiramente ao acaso (4x3). O peso médio inicial foi de 5,21; 5,24; 5,19 e 4,99g respectivamente. O experimento durou 56 dias. O arraçoamento foi diário e de forma ad libitum. Analisaram-se as variáveis: taxa de crescimento específico, ganho de biomassa; conversão alimentar aparente, sobrevivência, análise de perfil metabólico e atividade de enzima digestiva. Os resultados de desempenho apresentaram regressão polinomial positiva nas rações com 50 % de farinha de manga e 23 % de proteína (R50). O peso médio final foi R20: 8,65; R30: 8,81; R40: 8,68 e R50: 11,39 g. Nas análises do perfil metabólico: glicose, glicogênio hepático, aminoácidos totais e colesterol, houve mobilização para manter os processos de energia no crescimento do tambaqui. Conclui-se que, o melhor desempenho dos tambaquis ocorre com a inclusão de 50 % de farinha de manga e 23 % de proteína. O perfil metabólico dos peixes é afetado positivamente pela substituição da proteína pela farinha de manga.

Palabras clave


Mangifera indica. Desempenho. Colossoma macropomum. Alimento alternativo.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v63i244.508

Enlaces refback



Copyright (c) 2014 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494