Uso de coprodutos de frutas tropicais na alimentação de ovinos no Semiárido do Brasil

H. F. M. Barreto, P. O. Lima, C. M. S. Souza, A. A. C. Moura, R. D. Alencar, F. P. T. Chagas

Resumen


Os resíduos agroindustriais, coprodutos, podem servir para amenizar a falta de alimento para ovinos na região Nordeste e somam mais de 290 milhões de toneladas, representando perda de biomassa e de nutrientes, além de ser potencialmente poluidor de solos e corpos hídricos. O Brasil é o terceiro maior país produtor de frutas do mundo e o primeiro na produção de frutas tropicais, com 47 % das frutas consumidas in natura e 57 % processadas, cujo resíduo pode chegar a 50 % da biomassa original. A região Nordeste apresenta condições favoráveis para a fruticultura, possuindo mais de 30 pólos de produção que juntos produziram 11 297 984 toneladas de frutas, o que corresponde a mais de 55 % da produção das principais frutas tropicais do território brasileiro, com potencial de geração de 5 787 884 toneladas de coprodutos. As frutas estudadas foram o abacaxi, melão, caju, goiaba, mamão e maracujá que, de maneira geral representam fontes alimentares para os ovinos, apesar de terem restrições em proporção da dieta e que são diferentes para cada fruta. O processo de agroindustrialização de frutas no Brasil, devido aos mercados mais exigentes, tende a gerar coprodutos com menos variação na sua composição química, o que é benéfico ao setor pecuário devido à qualidade do coproduto gerado.

Palabras clave


Abacaxi. Caju. Goiaba. Melão. Mamão. Maracujá.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v63i241.594

Enlaces refback



Copyright (c) 2014 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494