Vias de administração de β-glucano afetam as respostas hematológica e imune de Oreochromis niloticus

R.Y. Sado, R.Y. Gimbo, F.B. Salles

Resumen


Imunoestimulantes, como o β-glucanos, são eficientes substitutos alternativos ao uso de antibióticos na aquicultura. Entretanto, é importante determinar a via de administração ideal que melhor estimule o sistema imune dos peixes. Neste estudo avaliaram-se as diferentes vias de administração de β-glucanos (oral, injeção, imersão) sobre a hematologia e sistema imune dos peixes. Após 15 dias da inoculação/banho/alimentação, foi realizada coleta de sangue para avaliação dos parâmetros hematológicos e imunológicos dos peixes. A contagem diferencial de leucócitos foi afetado (p<0,05) pelos tratamentos. O número de neutrófilos reduziu em todos os grupos tratados, quando comparados com o controle. Peixes tratados com β-glucanos via injeção apresentaram aumento (p<0,05) na concentração de lisozima sérica quando comparados com os demais tratamentos e burst oxidativo dos leucócitos quando comparado a administração via oral. Concluindo, este estudo demonstrou que a administração oral e por imersão de β-glucanos não apresentou efeito imunoestimulantes em juvenis de tilápia-do-Nilo como o β-glucano fornecido por meio de injeção intraperitoneal. Futuros estudos podem ser realizados para verificar a eficiência do β-glucano como adjuvante de vacinas para tilápias-do-Nilo.

Palabras clave


Imunoestimulante. Lisozima. Tilápia-do-Nilo. Vacina. Juvenis

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v65i252.1920

Enlaces refback



Copyright (c) 2016 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494