Participação E EMPODERAMENTO: princípios PARA A conservação DE RECURSOS zoogenéticos ON FARM

M. C. Silva, F. B. Lopes, F. L.P. Paulini, M. C.S. Fioravanti, C. M. McManus, G. A. Felix, J. R.B. Sereno

Resumen


Objetivou-se neste artigo apresentar um marco teórico que possa subsidiar projetos de conservação de recursos zoogenéticos on farm (COF), destacando-se a necessidade de conduzir as atividades com maior interação e diálogo com os produtores de raças locais. A participação é discutida como um mecanismo que assegura maior repercussão e sustentabilidade das ações conservacionistas, por permitir o redirecionamento conjunto das atividades (técnicos e criadores) assim como a detecção de prioridades e particularidades de cada situação. Em paralelo, o conceito de empoderamento é ressaltado no tocante à familiaridade dos criadores acerca de direitos e deveres e o poder de protagonismo que possuem. Enfatiza-se a participação e o empoderamento como diretrizes para programas governamentais, equipes de pesquisa e agentes de desenvolvimento que trabalham com COF, ressaltando que as interações deverão ser democráticas e ajustadas em prol da conservação da biodiversidade animal e do desenvolvimento rural sustentável.

Palabras clave


Conservação in situ. Desenvolvimento rural. Raça local.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v62i237.1959

Enlaces refback



Copyright (c) 2016 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494