Uso de acidificantes em dietas para leitões em desmame e creche

F.M. Denck, J.O. Hilgemberg, C.R. Lehnen

Resumen


Desordens fisiológicas associadas a imaturidade gastrintestinal e a limitada produção de ácidos e enzimas digestivas aumentam a incidência de diarreias em leitões pós-desmame. Os acidificantes têm sido amplamente explorados como aditivos melhoradores de desempenho. O objetivo desta revisão é relacionar as principais características físicas, mecanismos de ação e a eficiência de utilização dos acidificantes com as respostas obtidas com o seu uso em dietas para leitões pós-desmame e em creche. O uso de acidificantes em dietas para leitões na fase de desmame e creche melhora a condição sanitária e o desempenho. As ações positivas do uso estão associadas a redução do pH gástrico, controle da microbiota intestinal e estimulo na secreção de enzimas digestivas. Como resultado, os ácidos orgânicos e sais podem melhorar o ganho de peso e a eficiência alimentar. Os ácidos fórmico, propiônico, butírico, lático, sórbico, benzoico, fumárico, málico, cítrico, e os sais formato de cálcio, lactato de cálcio, propionato de cálcio, diformato de potássio, butirato de sódio, citrato de magnésio e lactato de sódio podem ser utilizados na alimentação, embora os ácidos benzoico, fumárico, butírico e sais destes ácidos apresentam um maior número de informações na literatura. O uso conjunto de ácidos orgânicos e sais, além dos blends, ambos administrados na forma cristalina, livre ou protegidos, apresentam os melhores resultados para leitões em creche.

Palabras clave


Aditivos. Ácidos orgânicos. Suínos.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v66i256.2782

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2017 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494