Farelo de algodão em rações para suínos nas fases de crescimento e terminação

G. Mello, A. C. Laurentiz, R. S. Filardi, A. F. Bergamaschine, H. T. Okuda, M. M. Lima, O. M. Junqueira

Resumen


Quarenta e oito suínos, de 63 dias e peso de 23,40±1,3 kg, foram distribuídos em um delinea-mento experimental em blocos casualizados, com três tratamentos (0%, 10% e 20% de inclusão de farelo de algodão -FA- nas rações) e oito repetições compostas de dois animais (um macho castrado e uma fêmea). Os blocos foram utilizados para controlar variações no peso corporal inicial. O período experimental compreendeu a fase de crescimento (63 a 106 dias) e crescimento-terminação (63 a 147 dias de idade). Em cada uma das fases as rações foram isonutritivas, variando, entretanto, os níveis de fibra bruta. Os níveis de FA não afetaram o desempenho dos animais. A avaliação qualitativa dos dejetos indicou que o FA determinou redução nos teores de fósforo e nitrogênio, mas apenas na fase de crescimento. Na fase de terminação o aumento na inclusão de FA promoveu aumento no teor de matéria seca dos dejetos. O FA pode ser utilizado em até 20% nas rações para suínos na fase de crescimento e terminação, porém a necessidade de inclusão de L-lisina e óleo de soja determina aumento no custo/kg de suíno produzido.

Palabras clave


Alimento alternativo. Dejeto suíno. Análise econômica.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v61i233.2941

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2010 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494