Processamento da dieta para larvas de mandi-pintado (Pimelodus britskii)

D.H. Neu, O.A. Diemer, C. Sary, E.S.B. Reis, A.A. Feiden, W.R.B. Boscolo

Resumen


Este trabalho objetivou avaliar a influencia do processamento de ração na dieta sobre o desenvolvimento de larvas de mandi-pintado (Pimelodus britskii). Foram utilizadas 75 larvas, distribuídas em um experimento inteiramente casualizado em 15 aquários de 5 l de volume útil em uma densidade de uma larva por litro. As rações foram processadas e fornecidas na forma farelada, pastosa e extrusada moída. As larvas foram alimentadas até a saciedade aparente por um período de 30 dias, 4 vezes ao dia: 8, 11, 14 e 17 h. Os parâmetros da água (oxigênio dissolvido, pH e condutividade) foram mensurados uma vez por semana. Não foram observadas diferenças no desempenho das larvas em relação ao peso médio final e sobrevivência. Para o comprimento médio final, a dieta extrusada moída foi melhor que a ração farelada (p<0,05), mas não diferiu da dieta pastosa. Os resultados indicam que o proce-ssamento da ração influencia no desempenho na fase inicial. Por tanto, recomenda-se a utilização de ração extrusada moída para se obter maior comprimento final dos animais.

Palabras clave


Aqüicultura. Desempenho. Larvicultura. Nutrição. Peixes nativos.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v60i231.4571

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2011 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494