Farinhas de silagem de resíduo de pescado co-secas com farelo de arroz: uma alternativa viável.

C. I. Benites, L. A. Souza-Soares

Resumen


Objetivou-se caracterizar a silagem de resíduo de castanha (Umbrina canosai) e de pescada (Cynoscion guatacupa) com adição de ácido acético e vinagre comercial, bem como o efeito da adição de farelo de arroz (FA) no processo de secagem. O preparo da silagem consistiu na moagem do resíduo, acidificação, homogeneização durante 5 dias e acompanhamento do pH. Após 15 dias, as silagens foram centrifugadas, as frações sólidas obtidas foram secas em estufa, e moídas. Utilizou-se um planejamento experimental fatorial 23 cujas variáveis e níveis foram: tipo de peixe, agente acidificante e coadjuvante de secagem (presença e ausência de FA). Observou-se que os lipídios das farinhas não apresentaram diferenças significativas, porém, a adição de FA diminuiu o teor de cinzas e proteínas, além do tempo de secagem, indicando melhoria do processo. A concentração do ácido não interferiu no produto obtido, assim como a espécie de peixe.

Palabras clave


Umbrina canosai. Cynoscion guatacupa. Subprodutos.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v59i227.4720

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2008 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494