Comparação do habito alimentar de eqüídeos sob pastejo

A. M. Zanine, B. R. Vieira, D. J. Ferreira, A. J. M. Vieira , R. P. Lana

Resumen


Foi conduzido um experimento com o objetivo de avaliar as diferenças no comportamento de eqüídeos em pastagem de coast-cross. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com três categorias (cavalos, éguas e mulas) representando os tratamentos, cada um com sete repetições. O período experimental foi de 40 dias, sendo 25 para adaptação dos animais e 15 para avaliações, que consistiram de três repetições, com duração de 24 horas cada, em intervalos de cinco dias. O teste t demonstrou que os cavalos passaram menos tempo pastejando durante o dia (6,38 horas) em relação às éguas (8,85 horas) e mulas (7,33 horas). Em relação ao tempo total em pastejo, as mulas gastaram mais tempo (14,77 horas), enquanto os cavalos pastejaram durante 11,60 horas. Os cavalos permaneceram maior tempo em ócio que as éguas e mulas, enfatizando a menor exigência nutricional dos cavalos. Não foram observadas diferenças entre cavalos e éguas, com relação à quantidade de bocados por minuto. As éguas e mulas aumentaram o seu tempo de pastejo como forma de atingir suas exigências nutricionais, já que não houve diferença na freqüência de bocados.

Palabras clave


Éguas. Cavalo. Mula. Taxa de bocados.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v58i223.5188

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2007 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494