Qualidade da carne de suínos submetidos a dietas com diferentes nivéis de ractopamina

R. S. Leal, V. S. Cantarelli, B. O. Mattos, G. C. Carvalho, M. E. S. G. Pimenta, C. J. Pimenta

Resumen


O experimento foi conduzido no Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras com o objetivo de avaliar características químicas, físicas e sensoriais da carne de suínos recebendo diferentes níveis de ractopamina na dieta, no período de 28 dias. Foram utilizados 72 suínos híbridos, sendo 30 machos castrados e 30 fêmeas, selecionados para alta deposição de carne, com peso inicial de 84,27±2,26 kg. O delineamento experimental foi em bloco casualizado, com 6 tratamentos (0, 3, 6, 9, 12 e 15 ppm de ractopamina) e 6 repetições, com a parcela experimental representada por 1 macho e 1 fêmea. A adição de ractopamina nas dietas dos suínos nos níveis testados melhorou a composição química tanto do lombo quanto da copa, contribuindo para uma maior deposição proteica e uma menor porcen-tagem de lipídeos nos cortes. Nas características físicas os níveis mais altos de ractopamina comprometeram a textura e alteraram a cor, além da aceitação pelos consumidores. Já em relação à estabilidade oxidativa, tanto para os lombos armazenados sob resfriamento quanto sob congelamento, a adição de ractopamina às dietas de suínos em terminação auxiliou na prevenção da oxidação lipídica.

Palabras clave


Copa suína. Lombo suíno. Oxidação lipídica.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v63i243.530

Enlaces refback



Copyright (c) 2014 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494