Condição corporal e atividade reprodutiva de eguas

E. S. C. Bender, B. F. B. Sampaio, B. G. Nogueira, E. V. Costa-e-Silva, C. E. S. N. Zúccari

Resumen


A manutenção dos animais em boa condição corporal é de grande importância para se alcançar altos índices reprodutivos, tanto à monta natural quanto frente às modernas biotecnologias da reprodução equina. A presente revisão de literatura teve como objetivo abordar a influência da condição corporal sobre a atividade reprodutiva de éguas, enfocando a atividade ovariana, o perfil endócrino, sendo dada ênfase à leptina, pois seus níveis estão diretamente relacionados à condição corporal e envolvidos no estímulo do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas, e os índices de eficiência reprodutiva. Considerando uma escala de escore da condição corporal (1 a 9), éguas com escore > 5 são consideradas aptas a apresentarem índices de eficiência reprodutiva satisfatórios. Em síntese, a condição corporal exerce efeito sobre: a duração do anestro estacional e do período interovulatório, a secreção de IGF-1 e leptina, o número de ciclos/concepção, as taxas de prenhez, perda embrionária precoce e aborto.

Palabras clave


Condição nutricional. Equino. Estação de monta. Leptina. Taxa de gestação.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.21071/az.v63i241.590

Enlaces refback



Copyright (c) 2014 Archivos de Zootecnia



DESCARGA NUESTRA APLICACIÓN PARA SMARTPHONES

Haz click y sigue las intrucciones

Aplicación Móvil y Shorcut para Apple

Copyright

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Editorial

UCOPress. Cordoba University Press (UCOPress Editorial Universidad de Córdoba)

ISSN: 1885-4494